2010 - 2014
2014 - atual

Moto Clubismo

 

Moto Clubes são associações baseadas na irmandade e tradições motociclistas, possuem um estatuto que rege seus membros e existe uma forte estrutura hierárquica organizacional. Hoje em dia precisamos diferenciar um verdadeiro Moto Clube dos milhares  de  grupos  populares  que existem  por  aí, ou moto grupos. Moto Grupos são associações sem compromissos, normalmente formadas por amigos, não possuem estatuto e não se preocupam em ter uma estrutura baseada em ideais. Gostam de se espelhar visualmente nos moto clubes, inclusive criando patentes fictícias, mas sem criar vínculos de responsabilidade. Muita coisa mudou... os tempos eram outros na época que surgiram os primeiros MC, não faz sentido querermos escrever a nossa história com tintas de uma época que não seja a nossa, mas podemos escrever perpetuando as coisas boas que herdamos dos “antigos”, por que afinal, foram eles que começaram todas essa estória, que está presente no verdadeiro biker ou até mesmo no cidadão fantasiado que só quer tirar vantagem. Para entender melhor essa história, vamos voltar a época do surgimento dos Moto Clubes, que de certa forma, é uma história complexa, pois vale salientar que os primeiros Moto Clubes surgiram numa época ultra conservadora, onde qualquer comportamento que saísse desse eixo conservador era marginalizado e combatido.  Á informações  que associam o surgimento, em parte, ao final da segunda guerra mundial, mas a história começou bem antes...

Em 1897, um cara chamado George Eller que morava em Nova York EUA vivia pedalando por lá com sua galera. Esse grupo se chamava Yonkers Bicycles Club, isso mesmo, um clube de bicicletas. Em 1903 com o lançamento das  primeiras Harley Davidson e Indians, essa galera não teve dúvidas, passaram das bicicletas para as motocicletas. Fundaram os Yonkers Motorcyles Club, o primeiro MC que se tem notícias.  Aos poucos motociclistas de diversas partes do vasto território americano foram se reunindo e fazendo algumas viagens juntos, em pouco tempo, dezenas de Moto Clubes foram criados. Os membros usavam suéteres idênticos e personalizados com algum tipo de símbolo que os diferenciava dos demais, rodavam juntos e nos fins de semana suas rivalidades eram resolvidas em corridas amadoras de subida de montanhas, era a forma criada para fugir dos olhos da polícia, já que não podiam fazer nada se o dono da fazenda concordasse. Um dos mais famosos eram os 13 Rebels MC.

Os 13 Rebels Motorcycle Club (13 RMC) foi iniciado em 1937 por Ernest "Tex" Bryant. O MC era, e ainda faz parte da Motorcycle Association (AMA) ao qual foi sancionado na mesma data. Embora não seja o mais antigo clube de motocicleta dos E.U. (que é o MC Yonkers de Yonkers, NY fundado em 1903), os RMC tem uma história de corridas ganhas tanto em provas amadoras como profissionais, graças a alguns de seus membros que se arriscavam em uma rivalidade com outros moto clubes que também tinham grandes pilotos( yellow jackets MC, Jackrabbits MC, Sharks MC e Wing Nuts MC, seus principais rivais ). Foi essa rivalidade a princípio que chamou a atenção das grandes fábricas da época como a Harley Davidson e a Indian para as corridas amadoras que logo passaram a patrocinar alguns desses corredores e organizar as provas junto a AMA.

Enquanto isso do outro do Atlântico a história percorria outros caminhos...

            

Europa 1906, um  grupo de motociclistas aficionados por velocidade estavam num jantar comemorativo no Auto Cycle Union, na Inglaterra, em meio a debates sobre a repreensão da policia,  um meio de disputar  corridas e resolver a rivalidade entre ingleses, escoceses e irlandeses de uma forma esportiva e justa.  Resolveram criar uma corrida longa  em estradas e ruas, fora dos tradicionais circuitos ovais de madeiras que existiam. Como era proibido na Inglaterra, a corrida iria acontecer numa ilha da Irlanda, onde havia uma travessia por ferry-boat. Essa ilha ficava centralizada entre a Escócia, Irlanda e Inglaterra. A ideia recebeu todo apoio do governo independente da ilha, ávidos  por contrariar  sua majestade. Surge em 1907 a Tourist Trophy Isle of Man ou TT Isle of Man, a primeira corrida de motocicletas que se tem notícias. O “circuito” tinha 25km de extensão e passava por estradas estreitas  atravessando pequenas cidades. A primeira prova teve 10 voltas num total de 250km. Esse corrida ficou eternizada como a corrida mais louca e perigosa do mundo, sendo realizada e cultuada até hoje. Mais de 200 motociclistas perderam suas vidas nessa pista, de 1907  aos dias de hoje. Com esse evento, ao longo do tempo, alguns grupos de motociclistas europeus que se reuniam para a confraternização começaram a se organizar e a andar juntos. Essa irmandade era inevitável, visto que eles eram na época verdadeiros outsides. O mais famoso grupo europeu  foi os Rockers, remanescentes de um grupo mais antigo chamado de Teddy Boys( grupo que cultuava o Rock and Roll e as motocicletas).

 

Voltando aos EUA...

Alguns dos membros do lendário clube dos 13 Rebels foram campeões  nas famosas corridas de montanhas, entre eles o lendário Arden Van Scykle. Em 1946, quando um dos membros chamado Willie Forkner após colidir com uma barreira durante uma corrida ( em El Cajon, California ) perdendo a prova, saiu rindo e tirando onda, os 13 Rebels não gostaram e o expulsaram da montanha. Insatisfeito, saiu para beber e encontrou alguns veteranos da grande guerra que também eram motociclistas, ele já descontente com o clube que não apoiava  seu comportamento extravagante, pediu para sair. Assim, "Wino" Willie Forkner  se juntou a estes homens e juntos formaram o "Boozefighters MC" (BFMC). O grupo empurrou os limites das suas motos em corridas a velocidades extremas. Como o nome do grupo sugere, você pode ter certeza não havia nenhuma falta de malte, cevada e vinho. Esta combinação de velocidade e bebida ajudou a obter uma reputação indesejável com a população em geral. Com o passar do tempo, houve uma mudança de comportamento e os clubes sobreviventes ( inclusive os Boozefighters ) passaram a seguir por um caminho mais consciente, em parte gerada pela dor das perdas de membros em acidentes envolvendo álcool e velocidade e em outra pelos constante desentendimentos  entre membros.

            

Foras da Lei...

  

O que aconteceu em Hollister foi um incidente isolado que foi deturpado pela revista "life" na época e retratado no filme Wild One como um confronto entre moto clubes e a consequente tomada da cidade por parte dos mesmos. A verdade é que houve algumas brigas e arruaças em parte criada pelas rivalidades das pistas, em parte por um grupo de motociclistas cansados de corridas e bebedeiras sem fim, que estavam afim de organizar um moto clube tomando como exemplo os moldes militar, mas nada parecido com o que foi retratado de forma exagerada e tendenciosa. A capa era um motociclista bêbado sentado em sua moto com um monte de cacos de cerveja no chão. Tachar todos por alguns é um grande erro e mostra a manipulação de informações voltados para o sensacionalismo( pratica comumente usada). Mas foi depois de Hollister que surgiram os primeiros Hell Angels MC( formado por dissidentes dos Pissed off Bastard e de diversos outros grupos). Entre 1948 e princípios dos Anos 70’, com o fim da guerra do Vietnan os clubes de motociclistas (não aliados a AMA) se espalharam para fora da Califórnia estabelecendo um novo capítulo na história do motociclismo nos Estados Unidos. Surgia os Outlaws Motorcycle Clubs  tais como os Sons of Silence Motorcycle Club,  no meio oeste, os Bandidos Motorcycle Club, no Texas; os Pagans Motorcycle Club, na Pennsylvania; entre outros. O conflito do Vietnam (1958-1975) pode ser visto como um dos fatos mais recentes que contribuíram para o aumento dos Outlaws Motorcycle Clubs. Se o retorno dos veteranos da 2ª guerra foi um fator que auxiliou na formação desses moto clubes, o conflito do Vietnam foi à pólvora que faltava para explodirem. Veteranos desse conflito eram humilhados pela população em geral. Chegaram a ser rotulados de “bebês assassinos”. Alguns receberam cusparadas e xingamentos nos aeroportos e, muitas vezes, foram recusados em bons empregos, isso após “terem cumprido com o seu dever” para com o país. No meio dessa confusão surgem os moto clubes 1%. Eles emergem em uma escala nacional  tendo como suporte o surgimento dos Outlaw Motorcycle Clubs. Para concretizar este nascimento, os clubes dominantes da época foram além. Observando a declaração atribuída a AMA (de que os arruaceiros eram apenas 1%), buscaram para si a responsabilidade de fazer parte daquele 1% que foi apontado em Hollister. Assim, criaram a organização sem regras explícitas, não alinhada a AMA, ou seja, assumidamente Outlaw Motorcycle Club e passaram a se identificar por meio de um emblema em forma de diamante com a inscrição 1%. Concordaram também em estabelecer limites geográficos ao qual cada MC teria domínio. Em 1965, o  General Lynch liberou ao público um relatório que esmiuçava as atividades dos outlaw motorcycle clubs tais como os Hells Angels. O relatório de Lynch pode ser considerado como a primeira tentativa de se classificar os clubes de motocicleta como um perigo para a comunidade e para o estado, entretanto, se resumiu em afirmar que essas organizações possivelmente cometiam crimes como sedução de jovens inocentes, estupro e pilhagem em pequenas cidades. O relatório foi largamente contestado, até mesmo dentro das organizações do estado. A imprensa, no entanto, percebendo que a história dos Outlaw Motorcycle Clubs vendia bem passou a publicar diuturnamente o lado negativo dessa organização. Talvez Andrew Syder seja o que melhor esboçou o efeito do relatório de Lynch. Segundo ele, o relatório moldou o conceito de moto clube na opinião do cidadão americano de forma negativa. Essa afirmação pode ser compreendida quando se observa os noticiários da época e ainda os dos tempos atuais. Nada, ou pouco mudou.

Os moto clubes ainda são a melhor forma de expressar o motociclismo estradeiro e a cultura motociclista, é claro que ao longo desses anos  alguns clubes com uma  filosofia distorcida, mancharam nossa história procurando no banditismo o ponto central de suas ações camufladas nos ideais de liberdade e lealdade que os MCs possuem. Não se diferenciam muito dos moto grupos ou daqueles motociclistas que usam um escudo de MC para dizer que faz parte de um...para todos esses “motociclistas”, moto clube não passa de uma boa desculpa. 

NOTA: Hoje alguns dos primeiros moto clubes como os Yonkers(reativado nos anos 80), 13 Rebels(reativado nos anos 80 também) e Boozefighters( este teve um declínio, quase desapareceu e voltou forte, hoje é um grande moto clube) foram “revividos” por motociclistas fartos com os Outlaws MCs, fartos com a falta de história, de cultura, de ideais nobres que representassem com dignidade o motociclista como ele é. Esses moto clubes são respeitados pela sua história,  são admirados por sobreviverem e garimparem o que o motociclismo tem de melhor, a camaradagem, a fraternidade e o amor ao motociclismo com um estilo de vida que mescla  nobreza com rebeldia que só  os motociclistas possuem.    

Como dito antes, a época era outra e os tempos mudaram, os Moto Clubes foram um pouco de tudo e hoje tem um tudo de pouco. Lições foram dadas e lições foram aprendidas... Mas o mais importante é que herdamos um pouco dessa história e juntos, escreveremos parte da nossa própria história com o DRY-15 MOTO CLUBE.

OBS: Um dos melhores acontecimentos que afetou e afeta ainda hoje o motociclista foi a ascensão da Honda Motorcycles. A Honda ao entrar no mercado americano  modificou a forma de se comercializar motocicletas nos EUA, acabando com o sistema de consignações, obteve as primeiras colocações vendendo motos e carros na terra da Harley Davidson e de Henry Ford. Foi graças a esse “tapa na cara” na prepotência americana e europeia que temos hoje motocicletas de alta tecnologia, segurança e desempenho. Muitas marcas quebraram, mas as que se adaptaram fazem hoje motos fantásticas e de sonhos como a Ducati, Triumph e a própria Harley Davidson; e quem ganhou com tudo isso fomos nós.